Suspeito de atacar Bolsonaro confessa crime

A principio, Adélio Bispo de Oliveira, homem preso por esfaquear bolsonaro usava às redes sociais para criticar candidato do PSL. Logo após, uma multidão cercou a viatura que o levou da delegacia de Juiz de Fora até a polícia federal da cidade. Depois de preso ele confessou ter atacado Jair Bolsonaro.

agressor preso 300x225 - Suspeito de atacar Bolsonaro confessa crime

Uma vez que, Adélio tem 40 anos e mora em Montes Clarinhos um povoado do município de Salinas em Minas Gerais. De acordo com seu perfil nas redes sociais, Adélio usa uma foto da balança da justiça e publica posts confusos e agressivos. Da mesma forma não poupa críticas à Bolsonaro e também ataca a maçonaria.

Quando o atentado aconteceu Adélio tinha cerca de 6 mil seguidores no Facebook. Embora, ele se diz de esquerda foi filiado PSOL de Uberaba em Minas Gerais de 2007 a 2014. Sobretudo, chama a atenção um dos posts que o agressor publicou em 5 de julho dizendo que esteve em uma escola de tiros que fica em São José uma cidade próxima a Florianópolis.

Adélio teria procurado a escola por ter informações de que Jair Bolsonaro frequentava o lugar. Ao mesmo tempo, uma porta voz do clube confirmou que Adélio esteve lá e que filhos de Bolsonaro são clientes. Inclusive, um deles o deputado federal Eduardo Bolsonaro escreveu no site do clube elogiando o atendimento e o ambiente.

Por fim em nota, o PSOL confirmou que Adélio Bispo de Oliveira foi filiado ao partido. Mas que o fato não altera o posicionamento em relação ao inaceitável atentado sofrido por Jair Bolsonaro.

Bruno Palhano

Website: